《独坐敬亭山》
作者:李白 年代:唐
众鸟高飞尽,孤云独去闲。
相看两不厌,只有敬亭山。
“Sentado sozinho na montanha Jingting”

Os pássaros estão voando alto e as nuvens solitárias estão livres.
Olhe para ambos, não se canse. É apenas a Montanha Jingting.

Autor: Li Bai.


Na foto estou na torre da cidade de Wuhan, Província de Hubei, quando morei na China; era a torre onde Li Bai se encontrava para fazer suas poesias. Atrás de mim está a figura de Li Bai e seu admirador Tu Fu. Li Bai era um poeta iluminado… escrevia poemas maravilhosos, em geral, com poucas palavras e de um significado profundo.

Neste poema (entendo) ele deixa uma lição sobre quididade, uma palavra preciosa que raras pessoas tiveram oportunidade de se deparar; eu mesmo só tomei conhecimento a partir de um livro sobre Taoismo (1).

Quididade significa “a essência de uma coisa, o que uma coisa é em si“(2).

Ele tinha a capacidade (não muito natural hoje em dia) de observar as coisas em sua essência. Embora lhes atribuísse um significado de “solidão” e “liberdade”, ele nos chamava a atenção para o fato de que elas eram “apenas” a montanha Jingting.

Uma árvore, por exemplo, não é somente o que se observa externamente: podemos ver o tronco, sua copa exuberante mas… sua essência é formada dos galhos e da raízes. As folhas e os frutos, na verdade, encobrem os galhos que as sustentam.

Assim também é com a raiz; ela sustenta a árvore. Uma árvore grande, frondosa, com uma raiz minúscula, muito provavelmente não se sustentaria…

Nossa raiz são os nossos valores: a nossa sustentação vem de nossos valores. Eles sustentam todas as nossas decisões e mostram o que é de mais importante para nós: nossa essência.

——————–
(1) OTSU, Roberto. A Sabedoria da Natureza: Taoismo, I Ching, Zen e os ensinamentos essênios. São Paulo: Ágora, 2006.
(2) quididade in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-08-18 21:31:23]

独坐敬亭山 – Uma lição de quididade!